Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Lancha de Pilotos "Álvaro de Ornelas", capa de revista no dia do seu baptismo

Foto: Gacs-Cerimónia de baptismo.
 O Secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro e o Presidente da Portos dos Açores,SA, Fernando Nascimento, participaram hoje no porto de S. Roque, ilha do Pico na cerimonia da baptismo da nova lancha de Pilotos,  "Álvaro de Ornelas", que teve como madrinha, Joana Pontes, aluna da Escola Secundária de S. Roque do Pico.
A moderna lancha de Pilotos, foi construída no estaleiro irlandês Safehaven Marine, tratando-se de um modelo "interceptor 38", possuindo 11,5 metros de comprimento, está equipada com dois motores Volvo D9 com 425 hp, acionando uma caixa ZF, conseguindo atingir uma velocidade de serviço de 22 nós e uma velocidade máxima de 25 nós, a polivalente lancha tem uma força de tracção de 4,5 tons, estando equipada  com gato-de-escape e molheira, o que permitirá efectuar trabalho complementar na ajuda á manobra dos navios.
Precisamente hoje dia do seu baptismo recebi a notícia que esta lancha foi capa da revista "Maritime Journal", contendo esta revista no seu  interior um artigo sobre a "Álvaro de Ornelas" e restante encomenda efectuada pela Portos dos Açores, SA. à Safehaven Marine.
Imagens : Maritime Journal 
"Álvaro de Ornelas", durante os testes de mar ( ver Aqui).

4 comentários:

João Bettencourt Mendonça disse...

Mais um belo post, espetacular, atual, assertivo e totalmente abrangente.

Melhor não se podia pedir.

Parabéns Manuel!!!

Berto Garcia disse...

Uff se pone feo el tiempo a veces ..por aqui suelen tener menos problemas con el mar saludos

Manuel disse...

Boas Amigo João, simpatia tua, este post tal como outros deve-se ao facto de ter conseguido alguns amigos, que me facilitam determinada informação, ou fotos como as tuas.
Devemos realçar o grande investimento que tem sido feito ao nível do equipamento portuário e neste caso em especial marítimo.
Se tivermos em conta que estas lanchas e por exemplo a Electra operam em pequenos portos onde não está disponivel um rebocador, fácilmente percebemos a razão da sua construção e polivalencia.
Falando pela Electra, esta tem prestado ao longo do tempo que opera na ilha uma excelente ajuda, óbviamente não faz serviço equiparado com um reboque mas as suas 6 tons de tracção são uma mais valia.
Um abraço,
Manuel

Manuel disse...

Olá Berto, este fantástico vídeo foi realizado em Cork na irlanda, podes ver este e muito mais no canal Frankwildcat, no youtube.
Saludos,
Manolo