Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 14 de janeiro de 2012

Porto da Praia da Vitória com aumento do número de contentores cheios embarcados

O volume de contentores expedidos a partir do Porto da Praia da Vitória registou um crescimento de 11,7 por cento durante o ano de 2011, o que representa “uma afirmação crescente da capacidade exportadora da ilha Terceira”, revelou esta terça-feira o Secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro, no final de uma reunião com a Direção Geral dos Portos da Terceira e Graciosa.
Segundo o governante, o reforço desta capacidade justifica os investimentos que têm vindo a ser concretizados com o objetivo de “reforço da capacidade do porto da Praia, como foi o caso da aquisição de equipamento para movimentação de carga, a reparação do Hidrolift, ou das intervenções que estão previstas de manutenção do cais”. “O objetivo do Governo é continuar a dar resposta a este aumento da capacidade exportadora”, salientou.
O Secretário Regional da Economia garantiu, por isso, que continuarão a ser executados diversos investimentos nesta infraestrutura tendo sido feita uma reprogramação no sentido de “avançarem aqueles que têm um impacto direto na própria atividade do porto”. Assim, garantiu Vasco Cordeiro, “as orientações que têm sido transmitidas vão no sentido de concretizar os investimentos que têm um impacto direto na atividade do porto, e que melhoram a sua capacidade de operação, seja ao nível das infraestruturas, seja ao nível dos equipamentos”.
“Esta é a nossa prioridade”, assegurou, “já que enquanto o porto funcionar bem, dotado dos equipamentos que permitem cumprir a sua função, a própria economia da ilha Terceira sai beneficiada com esse bom funcionamento”. Tendo em conta a atual conjuntura, “as intervenções que diriam apenas respeito à empresa Portos dos Açores, como a remodelação de espaços físicos para instalação de serviços terão de aguardar mais algum tempo já que a prioridade é avançar com as obras que têm influência direta na capacidade do porto”.
Segundo o governante, os tempos atuais “exigem a que seja estabelecido um conjunto de prioridades, sendo que a seletividade tem de ser uma constante por parte das entidades públicas”. Para o Governo dos Açores, “a prioridade são os investimentos que têm um impacto direto na economia das nossas ilhas”.
(©) Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa; Gacs; Rui Carvalho, Praia da Vitória.
Texto: Gacs.

5 comentários:

Anónimo disse...

O aumento de contentores cheios embarcados justifica-se com a exportação de leite UHT da Unicol para Leixões e Madeira e também os carregamentos de contentores com rações para S.Jorge e Pico

Anónimo disse...

A Praia da Vitõria teve mais contentores mas é também o porto mais caro dos Açores, quer nas taxas de porto e de equipamentos, quer dos estivadores

Manuel disse...

Caros Visitantes, Obrigado pelos vossos comentários, acrescentam mais ao post.
Curioso o facto de me dizer que as rações seguem via contentor da Terceira para Pico e S. Jorge, tem sido sempre assim? Calculo que sabe o que estou a pensar.
Quantos ás taxas não sou pessoa indicada para falar disso, mas se o porto quiser ganhar competitividade terá que saber actualizar-se nesse aspecto.

Abraço,
Manuel

V.J. disse...

Interessa saber é se houve um aumento de TEUs (essa sim a unidade válida). Porque aumentar o nº de contentores, se forem contentores de 20 pés em substituição de 40 pés.. já tamos a ver que a coisa pode na realidade ser ao contrário. Manuel, houve mesmo um aumento de TEUs? Sabemos que o nº de contentores nem é considerado na análise dos portos internacionalmente. Usa-se a medida TEU. Depois para os mais curiosos o que realmente lhes interessava era a tonelagem carregada nos contentores.

Manuel disse...

Boas VJ, obrigado pelo comentário, este domingo respondo ás tuas perguntas, mas para já não sei esses numeros, clro que o que diz tem razão de ser.
Abraço,
Manuel